Cão Feliz

caofeliz

Filhote comendo cocô

Alguns comportamentos dos cães são complexos, as vezes não entendemos, e na maioria dos casos esses comportamentos podem ter um significado forte para o seu cão. Com certeza um dos hábitos mais estranhos dos nossos queridos filhotes peludos é comer cocô, estranho né? Mas calma tutor! Estamos aqui para ajudar você a entender melhor o seu cão e poder ajuda-lo da melhor maneira possível.

Por que os filhotes veem o cocô como alimento?

Há um nome científico para esse hábito: coprofagia, e também razões comportamentais e fisiológicas pelas quais alguns cães veem o cocô como uma iguaria. Se você tem um cão comedor de cocô, não se desespere. Há maneiras de parar esse hábito. Embora não seja profundamente sondado pela ciência – há poucos estudos sobre isso – comer cocô é um fenômeno relativamente comum. Em um estudo de 2012 apresentado na conferência anual da American Veterinary Society of Animal Behavior, pesquisadores liderados pelo Dr. Benjamin Hart, da Universidade da Califórnia, Davis, descobriram que:

  • 16% (um em cada seis) de cães são classificados como cães que comem cocô “frequentemente”, o que significa que eles foram pegos em flagrante cinco vezes;
  • 24% dos cães do estudo (um em cada quatro) foram observados comendo fezes pelo menos uma vez.

Hart escreveu: “Nossa conclusão é que comer fezes frescas é um reflexo de uma predisposição inata de canídeos ancestrais que vivem na natureza que protege os membros de parasitas intestinais presentes em fezes que ocasionalmente poderiam ser descartados. Tradução: Está no DNA de um cão comer cocô.

O estudo consistiu em duas pesquisas separadas enviadas a cerca de 3.000 donos de cães. Embora comer cocô seja repulsivo às sensibilidades humanas, não é tão ruim do ponto de vista canino. Cães evoluíram como catadores, comendo o que encontraram no chão ou no monte de lixo, então suas ideias de alta gastronomia são um pouco diferentes das nossas.

Comer cocô é normal para cães e filhotes?

Para algumas espécies, como coelhos, comer fezes é uma maneira totalmente normal de obter nutrientes-chave. Na verdade, se você impedir que os coelhos façam isso, eles desenvolvem problemas de saúde, e os jovens não conseguirão viver. Felizmente, os cães não precisam de nutrição dessa forma. É, no entanto, um comportamento normal e natural em algumas fases da vida canina. Cães-mãe lamberão seus filhotes para incentivá-los a eliminar, e limpar suas fezes, durante as três primeiras semanas após o nascimento. Os filhotes também naturalmente se envolveram nesse comportamento, comendo tanto seu próprio cocô (autocoprofagia), cocô de outros cães, bem como cocô de gatos e outros animais. Alguns cães acham estrume de cavalo e fezes de ganso particularmente atraentes. Comer seu próprio cocô é inofensivo, mas consumir cocô de outros animais pode causar problemas de saúde se as fezes forem contaminadas com parasitas, vírus ou toxinas. Na maioria dos casos, esse comportamento desaparecerá antes que o filhote tenha cerca de nove meses.

Alguns Fatos sobre cães que comem cocô

Quando ocorre em filhotes, a coprofagia é geralmente considerada parte do processo de exploração do mundo ao seu redor. A maioria dos filhotes ficará satisfeita com um cheiro, mas alguns vão querer – como crianças humanas – colocar tudo em suas bocas. Um fato bizarro: os cães raramente comem fezes macias e mal formadas ou diarreia. Eles parecem ser mais atraídos por fezes duras. Cocô “adormecido” (que foi feito há algum tempo), em particular, é engolido com prazer! Em seu estudo, Hart fez algumas outras observações sobre por que os cães comem cocô:

  • Coprofagia era mais comum em casas de vários cães. Em casas com apenas um cão, apenas 20% dos cães tinham o hábito, enquanto em casas com três cães subiu para 33%;
  • Cães que comem de cocô não são mais difíceis de treinar do que qualquer outro cão;
  • Fêmeas são mais propensas a comer cocô, e machos são menos prováveis:
  • 92% dos cães que comem fezes querem coisas frescas;
  • 85% dos cães que comem cocô não comem suas próprias fezes, apenas a de outros cães;
  • Comedores gananciosos, cães que roubam comida de mesas, tendem a comer o próprio cocô.
Por que cachorros comem cocô?

Se seu cão adulto começar a jantar o próprio cocô ou de outro animal você deve consultar o seu veterinário para descartar problemas de saúde como:

  • Parasitas;
  • Dietas deficientes em nutrientes e calorias;
  • Síndromes de má-absorção;
  • Diabetes, doença da tireóide, e outras condições que podem causar um aumento no apetite;
  • Drogas, como esteróides.

Em muitos casos, os cães começam a comer seu próprio cocô por causa de algum tipo de estresse ambiental ou gatilhos comportamentais, incluindo:

  • Isolamento: Estudos mostraram que cães que são mantidos sozinhos em canis ou porões são mais propensos a comer cocô do que aqueles cães que vivem perto da matilha;
  • Confinamento restritivo: Passar muito tempo confinado em um espaço pequeno pode causar o problema. Não é incomum ver coprofagia em cães resgatados de abrigos lotados;
  • Ansiedade: Muitas vezes, resultado de uma pessoa usando punição ou métodos severos durante o adestramento do cão. De acordo com esta teoria, os cães podem eliminar e depois comer seu próprio cocô para se livrar das evidências, mas então eles são punidos mais. Torna-se um ciclo vicioso;
  • Busca de atenção: Os cães comem seu próprio cocô para obter uma reação de seus humanos, o que eles inevitavelmente irão. Então, se você ver seu cachorro fazendo isso, busque a verdadeira razão;
  • Associação inadequada com alimentos reais: Cães que são alimentados perto de suas fezes podem fazer uma conexão entre os odores de alimentos e os de cocô e não poderão dizer a diferença. Por isso, mantenha os lugares separados;
  • Perfumando-o em suas mães: Em alguns casos, os filhotes ficarão confusos cheirando odores fecais no hálito da mãe depois que ela os limpar. Além disso, às vezes as mães podem regurgitar alimentos que são misturados com matéria fecal do filhote. É popularmente chamado de “inoculação apetitiva”, que pode configurar um filhote para desenvolver esse mau hábito;
  • Vivendo com um cão doente ou idoso: Às vezes, um cão saudável consome fezes de um membro canino mais fraco da família, especialmente em casos de incontinência fecal. Os cientistas afirmam que isso pode estar relacionado com o instinto de proteger o bando de predadores.
Como impedir seu cachorro de comer cocô

Veterinários e donos de cães viram melhorias com algumas estratégias, incluindo:

  • Suplementação de vitaminas: Há uma teoria de longa data de que cães comem fezes porque estão perdendo algo em suas dietas, então um cão multivitamínico pode ficar livre desse comportamento. A deficiência de vitamina B, em particular, tem sido o principal suspeito, e estudos têm apoiado isso. Em 1981, cientistas mostraram que a atividade microbiana fecal sintetizava a tiamina, uma vitamina B. Outras pesquisas encontraram outros nutrientes perdidos;
  • Produtos de aversão ao sabor: A teoria é que certos gostos e cheiros são tão nojentos para os cães quanto a ideia de comer fezes é para nós, então adicionar um impedimento de comer cocô à comida ou petiscos tornará o cocô que está sendo produzido menos atraente. Muitos desses produtos contêm glutamato monossódico, camomila, derivados de plantas de pimenta, yucca, alho e salsa. Lembre-se de tratar todos os cães em uma casa de vários cães se houver um problema de comer cocô.

Obs: antes de oferecer qualquer alimento ou produto para o seu cão consulte um médico veterinário de confiança!

Talvez a melhor maneira de parar o problema seja através de métodos de treinamento e gestão ambiental, incluindo:

  • Mantenha a área de convivência do cão limpa, incluindo o quintal, para que não haja cocô para ele pegar;
  • Os donos de gatos devem manter a caixa de areia limpa ou fora do alcance do cão;
  • Supervisione o seu cão em caminhadas, e pegue-o imediatamente ao presenciar esse comportamento;
  • formação. Trabalhe duro nos comandos “deixe-o” e “venha”.  Dessa forma, o cão desenvolverá um hábito de correr até você evitando o contato com as fezes no chão.

 

O adestramento de Cão Feliz pode ajudar você!

A ajuda de adestradores profissionais traz resultados ainda melhores. Aqui na Cão Feliz você encontra os melhores métodos e profissionais para adestrar o seu cão. Entendemos que vários tutores não conseguem manter uma rotina para iniciar o adestramento por causa de trabalho e outros afazeres que são importantes, mas não se preocupe, NÓS PODEMOS AJUDAR! Entre em contato e conheça nossos serviços, temos certeza que o adestramento vai mudar a vida do seu cão e a sua também! Usamos um guia com os tutores para ajudá-los a ensinar seu cão a fazer as necessidades no lugar correto, além de uma planilha que criamos com o passo a passo a ser seguido, assim será possível alcançar os resultados desejados.

Cuidados básicos para um gato feliz

Um estudo nos Estados Unidos estudo concluiu que entre 1,3 a 4,0 bilhões de aves e 6,3 a 22,3 bilhões de mamíferos são mortos anualmente por gatos, tornando-os uma das maiores fontes de mortalidade influenciadas pelo homem para aves e mamíferos no país, o que é normal, afinal eles agem por instinto.

Gatos não são inerentemente vilões, é claro. Eles são animais de estimação amados e por milhares de anos têm sido usados como animais de trabalho para ajudar a controlar ratos que são pragas urbanas e agrícolas. Quando gatos domesticados caçam pássaros selvagens e outros animais selvagens, eles estão simplesmente seguindo seu instinto natural. Ecologicamente, no entanto, o efeito dessa predação é tudo, menos natural e até resultou na extinção da vida selvagem. Como uma espécie importada por humanos em todo o mundo e apoiada por nós em números que superam o de predadores naturais, a predação maciça de gatos sobre a vida selvagem é uma extensão do nosso próprio impacto negativo em nosso meio ambiente. Cabe a nós evitar isso.

Uma coisa que todos nós podemos fazer para ajudar a resolver este problema é manter nossos gatos de estimação dentro de casa. Não só é melhor para a vida selvagem, como também é melhor para nossos gatos. Gatos ao ar livre enfrentam ameaças, carros e doenças e, como resultado, têm vida útil muito menor em comparação com gatos que vivem em um lar. Manter seu gato em casa é benéfico tanto para a vida selvagem quanto para os gatos.

Dito isso, reconhecemos que manter seu gato dentro de casa pode ser mais fácil dizer do que fazer. Transformar um gato ao ar livre em um interior pode ser um desafio, mesmo para naturalistas e donos de animais experientes.

Aqui estão nossas dicas para manter seu gato em casa feliz e saudável.

Um gato cansado é um gato FELIZ!

Gatos são atletas naturais e é muito fácil para um gato doméstico ficar estressado se não conseguir resolver esse excesso de energia. A boa notícia é que não faltam brinquedos que manterão seu gato em movimento. Há brinquedos que se parecem com ratos, brinquedos com penas, brinquedos movidos a bateria com luz e som piscando, brinquedos que se movem, brinquedos em cordas, etc. Tudo o que você precisa para ajudar a manter seu gato ativo e gastando energia com segurança dentro de casa.

Por que os gatos amam caçar animais menores?

A razão pela qual gatos domesticados caçam tantas aves e pequenos mamíferos é que esses animais são a presa natural de seus ancestrais, uma pequena espécie de gato selvagem encontrada em partes da África, Ásia e Europa chamadas de gatos selvagens (Felis Silvestris). Mesmo gatos de estimação bem alimentados ainda mantêm a atração natural do gato selvagem por animais pequenos. Você pode satisfazer esse interesse montando prateleiras perto da janela da sua casa, ajudando o seu felino a observar outros animais (eles adoram). Seu gato de estimação terá horas de prazer e a vida selvagem estará segura.

Deixe o seu gato ir caçar

Gatos são animais muito curiosos. Se um gato *indoor não tem estimulação suficiente dentro de casa ele vai ficar entediado e tentar sair. Além dos brinquedos, você pode ajudar seu gato a exercitar seu instinto natural de caça, escondendo seus petiscos favoritos pela casa. Congele petiscos em cubos de gelo ou use quebra-cabeças especiais para gatos e brinquedos que fazem seu gato trabalhar para extrair sua recompensa para oferecer horas de estimulação mental. Estas são as mesmas táticas de enriquecimento usadas para manter leões, tigres e outros predadores em boas condições mentais e físicas em zoológicos.

Tenha uma amigo para o seu gato

Poucos de nós podem estar em casa o dia todo para amar e fazer companhia para os nossos gatos, então considere ter um segundo gato como companheiro. Ter um amigo para correr e brincar pode ser um longo caminho para manter gatos domésticos felizes e estimulados. Você pode conseguir um novo amigo para o seu felino através da adoção responsável em abrigos confiáveis.

Use Catnip

Catnip é uma planta da família da hortelã (Nepeta cataria) que contém um óleo natural chamado nepetalactone que tem um efeito único sobre gatos. Quando inalado, a nepetalactona é interpretada pelo sistema olfativo felino como um feromônio natural do gato. Quando os gatos esfregam ou mastigam catnip, ele produz uma leve sensação natural que é ao mesmo tempo inofensiva e temporária, mas que é prazerosa para os gatos. Nem todos os gatos são afetados pelo catnip, e não tem efeito em gatinhos com menos de seis meses de idade, mas se o seu gato responder a ele, pode ser mais uma ferramenta para ajudar a manter seu gato *indoor estimulado e feliz. Catnip vem em forma seca para encher sachês ou brinquedos especiais de gato, bem como em forma de spray para brinquedos ou camas de gato. Você pode cultivar plantas de catnip em vasos em uma janela ensolarada para o seu gatinho também. Tudo com moderação, certo?

Você deixa o seu gato escalar?

Gatos selvagens são alpinistas naturais, perseguindo presas nas árvores e procurando lugares altos quando assustados. Seu gato de estimação mantém os mesmos instintos dos gatos selvagens. As cat trees são uma maneira testada e verdadeira de permitir que seu gato exerça sua vontade de subir, e elas vêm em todas as formas e tamanhos para se adequar ao seu espaço e decoração. Você pode também optar por construir o seu próprio. Leve-o para o próximo nível adicionando “prateleiras de gato” em toda a sua casa para aproveitar o espaço vertical para seus membros da família felina. Pode ser tão simples quanto algumas prateleiras flutuantes montadas na parede ou mais “passarelas” envolvidas que ocupam salas inteiras. De qualquer forma, as prateleiras de gatos permitirão que seu gatinho se levante e vá a lugares que só os gatos podem ir.

Sim, você pode passear com o seu gato!

Pode parecer loucura e ser objeto de vídeos hilários no YouTube, mas acredite ou não, é possível treinar seu gato para andar em uma coleira. Se você deseja deixar seu gato lá fora, esta é a maneira mais responsável de fazê-lo. É mais fácil começar a treinar seu gato quando é apenas um filhotinho, mas mesmo gatos mais velhos podem aprender.

Comece por treinar seu gato usando coleiras por curtos períodos de tempo dentro de casa, depois passe a prender a coleira e recompense o gato com petiscos quando ele andar com você. Nunca puxe a coleira. Uma vez que o gato está confortável com o arreio e a coleira, é hora de experimentá-lo fora de casa. Comece devagar, com apenas viagens curtas e aumente gradualmente o comprimento das caminhadas à medida que seu gato fica mais confortável. Se for um grande desafio para você, trabalhe com um adestrador profissional. Lembre-se, a ideia de passear com cães em coleiras parecia estranha, mas agora é o padrão. Podemos fazer o mesmo com gatos.

Porém ao passear com seu gato, procure horários e locais que não tenha a presença de cães ou outros animais. Assim o seu bichano vai conseguir ficar mais à vontade com o passeio.

Construa um Catio

Outra maneira de dar um pouco de ar fresco ao seu gatinho é instalar um “catio”. Um catio é uma estrutura fechada que você pode instalar em seu quintal ou em um pátio para dar ao seu gato algum tempo fora sem ter que colocá-lo em uma coleira. Pense nisso como um parquinho, ou a versão gato de uma corrida de cachorro ao ar livre. Você pode contratar um profissional para construir um, ou apenas fazê-lo você mesmo.

Ame seu gato!

Este último é simples. Você ama seu gato, e esse amor pode ser a ferramenta mais poderosa que você tem para mantê-lo feliz. Ao contrário de seus ancestrais selvagens, gatos domesticados anseiam por atenção humana. Muitas vezes, a maneira mais eficaz de manter seu gato *indoor feliz é apenas prestar atenção a ele. Aconchegue seu gato, acaricie seu gato, e brinque com seu gato todos os dias. Você ficará surpreso com o quão longe um pouco da sua atenção pode garantir o bem-estar do seu gato *indoor.

Significado da palavra indoor:  criação indoor – significa manter os gatos dentro de casa, sem acesso livre à rua 

 

O adestramento de Cão Feliz pode ajudar você!

A ajuda de adestradores profissionais traz resultados ainda melhores. Aqui na Cão Feliz você encontra os melhores métodos e profissionais para adestrar o seu cão. Entendemos que vários tutores não conseguem manter uma rotina para iniciar o adestramento por causa de trabalho e outros afazeres que são importantes, mas não se preocupe, NÓS PODEMOS AJUDAR! Entre em contato e conheça nossos serviços, temos certeza que o adestramento vai mudar a vida do seu cão e a sua também! Usamos um guia com os tutores para ajudá-los a ensinar seu cão a fazer as necessidades no lugar correto, além de uma planilha que criamos com o passo a passo a ser seguido, assim será possível alcançar os resultados desejados.

Centro da luta ou fuga dos cães

O seu cão é muito vocal com outros animais ou até pessoas? O que você faz nestas situações?

Vamos supor você está passeando com seu cão e está tudo bem, e de repente você nota que há outros animais e puxa a guia do seu cão para afastá-lo, e o dono do outro animal o puxa também, pois você pensa que seu cão pode estranhá-lo ou ser atacado. É natural pensarmos que isso é um comportamento de segurança, mas não é, isso pode incentivar o cão a ter um pico de adrenalina.

Não faça isto, é extremamente incorreto, hoje vamos te explicar o porque e lhe ensinar a maneira correta de evitar uma possível briga ou conflito. Continue a leitura para saber mais.

Primeiro de tudo você tem que descobrir a raiz do problema vocal do seu cão.

Por que meu cão late para outros animais?

Isto pode ser reatividade. A reatividade é um termo comum, nos dias atuais, que significa que seu cão reage de forma exagerada a situações normais do dia a dia. Seja uma pessoa, um cachorro, alguém de bicicleta ou até mesmo um gato, seu cão se torna “reativo” caso reaja de maneira incomumente intensa à este tipo de situação. Normalmente, isso significa latir, rosnar, se jogar ou puxar na direção deles, e até mesmo ameaçar ou morder.

Com certa frequência as pessoas rotulam seus cães de ‘‘agressivos’’ ou ‘‘protetores’’ quando fazem esse tipo de coisa, mas há muito mais acontecendo com o cão do que isso.

Esses comportamentos tendem significar que seu cão está experimentando emoções muito intensas e estressantes e está tentando lidar com esses sentimentos difíceis repetindo esse comportamento negativo, que os fazem se sentir melhores e seguros. Na maioria das vezes, eles aprendem que latir e rosnar funciona perfeitamente para eles se protegerem! Isso dá a eles, normalmente, o que querem.

Por que meu cão é reativo?

A reatividade geralmente se desenvolve na adolescência do cão, a fase da adolescência do seu cão se inicia quando ele tem cerca de 5 meses de idade. É quando seu cão está terminando de formar suas ideias sobre o mundo e está passando por muitas mudanças físicas e mentais.

Essencialmente, os cães adolescentes possuem grandes sentimentos. Eles são suscetíveis a se sentirem muito preocupados ou muito animados, o que também leva a alguns comportamentos graves, como a “agressividade”.

A razão pela qual a maioria dos cães se tornam reativos, normalmente, é devido a duas coisas:

  1. Eles possuem medo de outros cães, pois tiveram experiências limitadas com outros cães quando filhotes, ou possuíram uma experiência muito negativa. Eles latem a outros cães para tentar fazê-los se afastar. O cão medroso é reativo quando está com a guia, muito assustado e evasivo quando está sem a mesma.

  2. Eles ficam frustrados com outros cães, pois geralmente querem fazer amizade e não podem. O cão late e puxa a guia porque está tão animado que não consegue lidar com não conseguir dizer “olá”, e querem muito se aproximar. Estes casos geralmente não há agressividade alguma.

Como faço para treinar meu cão para parar de latir para outros cães?

É importante evitar métodos de treinamento que deixe o seu cão desconfortável, com dor, etc.

É crucial trabalhar com um adestrador de cães qualificado para lidar com este problema, para ter certeza de que você está lidando com a raiz do problema. É por isso que a Cão Feliz oferece uma consultoria on-line, treinamento individual e consultas de comportamento para auxiliar as pessoas a lidar com os problemas de comportamento de seus cães.

  • Gestão

Entenda os “gatilhos” do seu cão, a que eles reagem e o quão perto eles devem estar antes que seu cão comece a latir e ficar incomodado. Pode ser que raças, tamanhos ou sexos específicos do cão façam com que seu cão reaja de forma mais intensa. Ou talvez sejam lugares específicos que o deixe apreensivo e na defensiva. Procure a raiz do problema para solucioná-lo.

  • Detóx’ do estresse

Socializar seu cão simplesmente o expondo a mais cães não ajudará nada neste ponto. Em vez de o levar para perto de outros cães, caminhe em horários mais calmos para evitar o encontro repentino com outros cães pelo menos por duas semanas. Sempre que você avistar outro cachorro, ao estar fora de casa, é importante sair do campo de visão ou criar um bom espaço para ajudar seu cão a manter a calma.

Isso ajuda seu cão a ficar menos estressado e diminui seus níveis de cortisol, para que ele possa conseguir lidar com o cenário de forma mais fácil ao encontrar outro cão.

  • Enriquecimento

O enriquecimento é um tipo exercício para o cérebro do cão. Ele também precisam de estímulos mentais para ajudar a controlar suas emoções e serem cães calmos.

Itens que estimulam a lamber e morder são particularmente eficazes para acalmar seu cão, como mordedores de borracha. Jogos simples como espalhar comida no jardim, enfiá-la em tubos de papel higiênico para seu cachorro desfiar funcionam bem para este tipo de atividade.

  • Treinamento

Leve os petiscos favoritos do seu cão quando sair para passear com ele, assim você o recompensará sempre que virem outro cachorro. Para que o reforço seja mais do que guloseimas aposte em palavras de incentivo.

Isso não o ensinará a latir para outros cães. Isso irá ensinar que é bom ver outros cães e que é melhor focar somente no tutor para obter uma recompensa, em vez de latir ou atacar.

Conforme você coloca isto em prática, ao longo do tempo, seu cão gradualmente perderá este hábito ruim. Se ele for capaz de olhar para outro cão e olhar para você e não latir, você vai saber que está começando a fazer efeito o treinamento dele.

Isso funciona de forma muito mais eficaz do que pedir para seu cão para sentar e esperar enquanto um cão passar, ou dizer “não” quando eles fazem algo que você não gosta, porque está trabalhando na raiz do problema: os sentimentos do seu cão. Sempre tenha em mente que isso é só o início para resolver o problema, o ideal é ter um adestrador profissional para te auxiliar e treinar seu cão de forma 100% eficaz.

O adestramento de Cão Feliz pode ajudar você!

A ajuda de adestradores profissionais traz resultados ainda melhores. Aqui na Cão Feliz você encontra os melhores métodos e profissionais para adestrar o seu cão. Entendemos que vários tutores não conseguem manter uma rotina para iniciar o adestramento por causa de trabalho e outros afazeres que são importantes, mas não se preocupe, NÓS PODEMOS AJUDAR! Entre em contato e conheça nossos serviços, temos certeza que o adestramento vai mudar a vida do seu cão e a sua também! Usamos um guia com os tutores para ajudá-los a ensinar seu cão a fazer as necessidades no lugar correto, além de uma planilha que criamos com o passo a passo a ser seguido, assim será possível alcançar os resultados desejados.

Confira também o curso sobre adestrar filhotes  no perfil da @caofelizonline no instagram. Você não vai ficar de fora, né?

 

Janela social do cão – o que é?

Imagine uma vida em que não é possível socializar seja com amigos, colegas, animais etc. É impossível isso para nós humanos, não é mesmo? Então, para os cães esse momento de socialização é ainda mais importante. Apresentar o seu peludo para o mundo ainda sendo um filhote é extremamente necessário e benéfico.

Período social

Esse período vai até por volta dos 90 dias de vida dos filhotes. Por isso, é necessário ter todo esse cuidado, desde o cuidado com a mãe e seus filhotes até o manejo desses filhotes, proporcionando um excelente período neonatal, sendo assim, entramos no período social da vida do cão. É importante que o tutor cuide do cachorro desde dos primeiros dias de vida do pet (respeitando os dias do animal com a mãe e seus irmãos filhotes), para que os próximos dias do cachorro sejam excelentes.

Ofereça o máximo de experiências positivas para o cachorro frente às adversidades, para que o pet cresça com mais segurança, confiante e curioso diante dessas situações. Respeitar e participar desse momento da vida do cão é extremamente importante. Afinal, não queremos um pet sofrendo por falta de socialização, né? Aqui na Cão Feliz você encontra as respostas para ajudar o seu pet.

Ao se dedicar nessa primeira fase da vida do cão e apresentar ele ao mundo, os benefícios duram durante toda a vida do pet, proporcionando uma vida feliz e com bem-estar para o cachorro. Começa da maneira correta faz toda a diferença, para conseguir o sucesso no adestramento do seu cão, para isso vai ser necessário você ser um bom líder desde dos primeiros dias do cão na sua casa. Na nossa matéria sobre “Maneiras de demonstrar liderança sobre o cão” você encontra o passo a passo para ser um bom líder.

Se você já tiver por exemplo gatos, pássaros, hamsters e outros cães em casa, apresente para o seu cachorro filhote, assim ele saberá que esses integrantes da família fazem parte da matilha e poderá conviver com tranquilidade.

Não participei desse primeiro período do meu pet… e agora?

Bom, um cachorro que passa por essa fase sem a devida atenção e cuidados também poderá ser exercitado, todavia, o rendimento será diferente e o tutor terá um pouco mais de trabalho com um cachorro já jovem ou adulto. Deixamos claro que todo cachorro, independente da idade, pode passar por um período de socialização, porém, essa fase é extremamente importante e decisiva na vida do cão, por isso, orientamos para que você participe da vida do cachorro com ele ainda filhote.

Cão Feliz, adotei um cachorro já adulto, ele ainda pode ser socializado?

Sim! Cães que foram adotados já adultos podem ser socializados, adestrados e podem ter uma vida feliz e saudável ao lado dos seus tutores. Ao adotar um pet procure ficar por dentro de todo o histórico de vida do animal e, caso ele for um pet de rua, observe o comportamento do seu cão, para assim tirar conclusões e decida o que é melhor para o cachorro. Aqui na Cão Feliz temos métodos inovadores para adestrar os animais em qualquer fase da vida. Se o seu cachorro só tiver contato com outro cão, por exemplo, isso não significa que o animal conseguirá se dar bem com outros animais ou pessoas. Ao ser mostrado para o mundo é necessário que o cachorro tenha contato com todos os animais domésticos e com humanos.

Socialização ativa

Sempre é importante recompensar o seu pet quando ele começar a entender a socialização ativa, para que ele aprecie o momento. Por exemplo, passar uma tarde no parque brincando com outros animais e pessoas. Nesse período de pandemia em que estamos vivendo, aconselhamos os tutores para que evitem aglomerações, usem máscara, ao passear com o cachorro mantenham uma distância de dois metros entre você e outro tutor que esteja passeando também e ao apresentar seu pet para outros animais fora do convívio do lar deixe os pets brincarem entre eles. O coronavírus não é uma doença que passa dos cães ou gatos para as pessoas. Ao passear com seu cão ele ficará exposto a barulhos como carros, ônibus e motos, quando isso acontecer recompense o seu pet até ele se acostumar com o barulho das ruas, passe segurança, conforto e amor para o cão, assim ele vai se acostumar com a rotina.

Devo recompensar meu pet somente com petiscos? Não! Aconselhamos que você diversifique os petiscos, oferecendo um carinho, afeto, uma palavra de incentivo ou brinquedo. Isso também ajudará bastante o seu cão nesse período de socialização.

Socializando meu filhote – primeiro passo:

1 – Respeite os primeiros dias do animal

Se for comprar ou adotar um cachorro filhote, faça isso somente depois de sessenta dias do animal com a mãe e irmãos. Após esse período comece a socialização do seu pet e ofereça as primeiras doses de imunização para ele de vacinas indispensáveis. Caso você tenha uma cadela que deu à luz em casa, como mencionamos na primeira parte desse texto, acompanhe de perto desde o neonatal do animal até os primeiros dias dele na matilha, respeitando o limite de sessenta dias. Não recomendamos que você compre ou adote um cachorro antes desse período.

Os primeiros dois meses da vida do cão são muito importantes. O cachorro aprenderá a linguagem canina básica. Um filhote que ficou o tempo suficiente perto da mãe e dos irmãos vai conseguir ser treinado com mais facilidade, aceitando melhor as propostas de adestramento.

2- Brincar com cães com bom temperamento

Opte por começar a socialização com cães já equilibrados, que tenham um bom convívio familiar, que sejam pacíficos, que estejam com todas as vacinas em dia e com uma boa saúde. Evite aqueles cães que apenas suportam a presença de outros animais, mas na hora de interagir ficam em sinal de alerta prontos para atacar. Muitas pessoas deixam os cães sozinhos para eles se “resolverem” isso é extremamente prejudicial para ambos. Ao deixar os pets sozinhos pode acontecer brigas, evite o estresse desnecessário!

Escolha um local calmo e sem interferência de outros estímulos (que podem assustar). Deixe-os brincar bastante, até cansar. Fique por perto durante todo o período em que seu cão estará interagindo. Sabemos como os filhotes são cheios de energia, né? Jamais brigue, grite ou agrida seu pet quando ele passar um pouquinho do limite nas brincadeiras, apenas oriente o seu pet da melhor forma possível, mostrando a tão comentada e importante liderança que você deve ter.

3- Recompense seu pet

Não use apenas petiscos, como já mencionamos, ofereça o brinquedo que ele mais gosta, um carinho ou palavra de incentivo sempre que ele acertar um bom comportamento. Mantenha uma distância segura ao passar em ruas com cães latindo no portão, faça uma lista de estímulos para que seu pet se acostume com o barulho da vida urbana.

Tenho gato em casa, como acostumar meu cão?

Comece apresentando o novo membro da família, com calma e mantendo uma certa distância entre os animais. Faça isso aos poucos, colocando no início os pets em lugares separados e conforme os dias passarem você vai aproximando ambos. Ao contrário do que a grande maioria pensa, cães e gatos podem conviver muito bem juntos, como verdadeiros irmãos.

Tenha paciência

Grande parte do sucesso dessa missão vai depender de você. Ter paciência com seu cão é extremamente importante e necessário. Lembre-se ele é apenas um filhote que chegou na sua vida, jamais grite, agrida ou maltrate seu cão de outras formas! O amor, paciência e companheirismo é fundamental para o sucesso de qualquer adestramento que seja.

O adestramento de Cão Feliz pode ajudar você!

A ajuda de adestradores profissionais traz resultados ainda melhores. Aqui na Cão Feliz você encontra os melhores métodos e profissionais para adestrar o seu cão. Entendemos que vários tutores não conseguem manter uma rotina para iniciar o adestramento por causa de trabalho e outros afazeres que são importantes, mas não se preocupe, NÓS PODEMOS AJUDAR! Entre em contato e conheça nossos serviços, temos certeza que o adestramento vai mudar a vida do seu cão e a sua também! Usamos um guia com os tutores para ajudá-los a ensinar seu cão a fazer as necessidades no lugar correto, além de uma planilha que criamos com o passo a passo a ser seguido, assim será possível alcançar os resultados desejados.

Confira também o curso sobre adestrar filhotes  no perfil da @caofelizonline no instagram. Você não vai ficar de fora, né?

Métodos seguros de dar remédio para cães

Você tem cachorro em casa? Na hora de medicar ele reluta? Bom, saiba que esse problema infelizmente muitos tutores enfrentam, alguns até mesmo desistem de dar o remédio para o cão. Essa missão realmente é difícil no começo, entendemos a dificuldade dos tutores, por isso separamos algumas dicas que vão ajudar você a dar o remédio de forma correta para seu pet, evitando que ele fique sem a medicação e mantendo a saúde em dia.

O princípio básico para conseguir medicar o seu cão é evitar o estresse.

Paciência e calma é o segredo. Quando o cachorro é forçado a receber a medicação, ocasionando todo um estresse, isso pode gerar um trauma no animal, tornando a experiência traumatizante e dificultando ainda mais a missão. Por isso, mantenha a calma e como todos nós sabemos lidar com os cães é preciso muita paciência.

Entre comprimidos ou remédios líquidos, o campeão de rejeição é o comprimido por ser mais difícil quando vão engolir, causando também um incômodo no pet. Mas calma tutor,   nada está perdido quando você tem a Cão Feliz como amigo! Separamos dicas formidáveis que vão ajudar você a medicar o seu pet calmamente, porém, você precisa encarar essa missão com muito amor e carinho com seu cão.

Posso oferecer remédios humanos ou caseiros para cães?

JAMAIS! Além de ser extremamente prejudicial para o animal, você também pode colocar a vida do seu animal em risco. Pense que o sistema imunológico do pet difere do nosso. Os remédios apropriados para humanos não servem e nem devem ser oferecidos para cães, gatos, pássaros ou qualquer outro animal.

Somente medique o seu pet com prescrição médica após a consulta, somente um médico veterinário saberá falar a medicação certa para cada animal. Existem alguns casos que precisam de um tratamento ainda maior. É indispensável manter as consultas em dia do seu pet, afinal, a felicidade do seu cachorro é a sua também.

Como dar comprimido para o cachorro?

Primeiro passo:

Leve o seu cachorro para um ambiente calmo e confortável, mantendo o pet completamente tranquilo com toda a situação. Assim você vai conseguir fazer carinho, brincar e até mesmo oferecer petiscos, deixando o momento bem descontraído e feliz. Não se esqueça; paciência, calma e amor com seu cachorro.

Segundo passo:

Em seguida, com movimentos suaves e com uma das mãos, segure o focinho e, com os dedos da outra mão, levante o lábio e os dentes juntos, na tentativa de abrir a boca. Após isso, coloque o comprimido o mais longe possível da ponta da língua do cachorro, próximo à garganta. Em seguida massageie a garganta do cachorro até ele engolir o comprimido. Depois que o segundo passo funcionar recompense o seu pet com muito carinho.

Não funcionou. O que fazer?

Calma, se o seu cachorro tem o temperamento um pouco elevado e insiste em não aceitar o medicamento, será necessário você passar para o próximo passo que podemos intitular como “Passo bônus para cães espertões.” Ofereça o remédio com carnes ou salsicha, porém, cuidado, alguns cachorros mesmo comendo a carne com remédio podem cuspir o alimento, são muito espertos, não é mesmo? Antes de oferecer também o remédio com alguma carne consulte o seu médico veterinário para verificar quais tipos de carne o seu cão pode comer. Não queremos pet doente em!

Um cuidado maior será necessário para aqueles comprimidos que não podem ser partidos e, normalmente, os que podem (para ajuste de dose) acompanham uma marcação indicando o corte no próprio comprimido. Se for necessário fazer um ajuste o médico veterinário informará da melhor maneira possível. Você conseguiu dar o comprimido para o seu cachorro? Deixe seu comentário logo abaixo para nós! Vamos conferir todos.

Uai! Não vai ter dica para medicamento líquido?

Parai jovem tutor, vamos agora mesmo orientar a melhor forma para medicar o seu pet com remédios líquidos.

Primeiro passo:

É importante você ficar atento logo no início. Comece medicando o seu pet sem pressa a ponto dele engasgar ou cuspir.  Alguns tutores erroneamente administram rapidamente o medicamento em sua forma líquida, porém essa prática pode fazer com que o cachorro engasgue ou cuspa o conteúdo. A melhor forma é você medicar pelo canto da boca do animal, entre a “bochecha”, boca e dentes.

Na maior parte dos casos os medicamentos líquidos são mais aceitos pelos cães por serem mais palatáveis, mas isso não significa que todos os cães vão aceitar. Mesmo sendo líquido alguns cães podem relutar por tomar o remédio. Se surgir essa situação, recomendamos que você utilize ração úmida com o medicamento, isso ajudará o cachorro.

Reforçamos que é importante você jamais oferecer remédio para o seu cão sem prescrição médica veterinária. Somente o médico pode falar o melhor remédio para o seu pet, nada de oferecer remédios humanos para o seu cão.

Você já assistiu nossa live abordando esse tema?
No Instagram @caofelizonline, temos uma super live apresentada pelo franqueado Néstor abordando esse tema, lá você encontra algumas dicas exclusivas que somadas com a da matéria vai ajudar ainda mais nessa missão. Não vai deixar de conferir, né? Acessá la, aproveite e confira o conteúdo da nossa página, abordamos diversos temas sobre o mundo canino.

 O adestramento de Cão Feliz pode ajudar você!

A ajuda de adestradores profissionais traz resultados ainda melhores. Aqui na Cão Feliz você encontra os melhores métodos e profissionais para adestrar o seu cão. Entendemos que vários tutores não conseguem manter uma rotina para iniciar o adestramento por causa de trabalho e outros afazeres que são importantes, mas não se preocupe, NÓS PODEMOS AJUDAR! Entre em contato e conheça nossos serviços, temos certeza que o adestramento vai mudar a vida do seu cão e a sua também! Usamos um guia com os tutores para ajudá-los a ensinar seu cão a fazer as necessidades no lugar correto, além de uma planilha que criamos com o passo a passo a ser seguido, assim será possível alcançar os resultados desejados.

Confira também o curso sobre adestrar filhotes  no perfil da @caofelizonline no instagram.

Ensinando o cão a fazer xixi e cocô no lugar correto

Ensinar seu cão a fazer as necessidades em uma área designada é benéfico para o pet, você e para a grama em seu quintal, além de tornar a limpeza fácil. Você pode reservar espaços especiais em seu quintal especificamente para seu cão fazer as necessidades. Dar ao seu cão seu próprio espaço no banheiro manterá o resto da área livre de fezes e urina, então você não terá que se preocupar com crianças brincando ou pisando na bagunça do seu cão antes de limpá-la. Você pode adestrar seu cachorro para urinar e defecar em uma área gramada ou em um local dentro de sua casa ou apartamento para evitar caminhadas toda vez que ele sentir vontade de fazê-lo.

 

Essa dor de cabeça não se restringe apenas aos cães filhotes, que ainda estão naquela fase de aprendizado e conhecimento. Pets adultos também podem ter esse hábito de voltar a defecar e urinar por toda casa. Esse comportamento não é agradável, porém, ajudar o seu cachorro a fazer as necessidades no local correto é importante.

Para isso ocorrer exige repetição, petiscos e um pouco de tempo para que ele se acostume com a rotina nova. Planeje uma área específica antes de começar a treinar seu cão e evite mudar este local. Especialmente em sua casa ou apartamento, certifique-se de designar um local especial para o seu cão, para que não tenha acidentes em outros lugares. Se seu cão já foi treinado em casa, ensinar em uma área designada pode exigir um pouco mais de tempo, porque você está pedindo que ele esqueça os velhos hábitos. No entanto, se você tem um filhote que está treinando em casa pela primeira vez, definir suas expectativas com um lugar para seu filhote fazer as necessidades o tempo todo, em vez de ter o controle do quintal ou de casa, será muito mais rápido e fácil.

Cães adultos podem aprender?

Sim, com certeza! Mas será necessário ensinar o cachorro a fazer as necessidades no lugar certo logo no primeiro dia dele na nova casa. Não existe um limite de idade para os cães aprenderem a usar um tapete higiênico (que é mais indicado) ou um jornal, esse aprendizado serve tanto para cães filhotes quanto para adultos e até mesmo para aqueles animais que já são idosos, sim, cães idosos também podem aprender.

Nunca, jamais, esfregue o focinho do seu cão no xixi e cocô, ou dê broncas, saiba que a correção é diferente de agredir o animal. Essas ações podem piorar o quadro e além de tudo não são nada educativas. Quando os cães são censurados com muita veemência acabam ficando com medo de seus donos. Isso é extremamente triste e prejudicial para o cão, podendo fazer com que ele comece a esconder as fezes (ou até mesmo comer o próprio cocô).

Optar por adestrar o seu cão com a ajuda de adestradores profissionais pode trazer resultados ainda melhores

Como ensinar o cachorro a fazer as necessidades no local correto?

Agora vamos para as dicas! Separamos alguns passos que podem ajudar você nessa tarefa, mas antes de tudo lembre-se: paciência, dedicação e amor para prosseguir. O seu cachorro precisa de você, não desista se no começo parecer uma tarefa muito difícil ou caso você já não consiga resultados rápidos. Como já falamos, esse tipo de treinamento exige repetições e repetições. É interessante também você marcar os horários em que seu cão vai fazer as necessidades, para assim ter um tempo na sua rotina para ajudar seu pet.

Saiba mais como ajudar o seu cachorro:

  • Escolha um local;
  • Leve seu cão ao local;
  • Evite brincadeiras no local;
  • O odor;
  • Recompensas;
  • Evite brigar, gritar, agredir;
  • O cão está aprendendo;
  • Durante o dia.
  1. Escolha um local:

Eleja o ambiente onde vai ser o banheiro do seu dog. As necessidades do seu pet devem ser feitas somente nesse local, sempre higienizado e oposto da caminha, bebedouro e do pote de ração.

  1. Leve seu cão ao local

Leve seu cachorro para o local onde você deixou como banheiro para ele, e use um comando como “ir ao banheiro”. Se o seu cão começar a farejar, recompense-o com elogios, repetindo o comando “vá ao banheiro”. O cachorro precisa ter uma rotina, hora para dormir, comer, fazer xixi e cocô, hora do passeio, hora da brincadeira, tudo precisa ser controlado para o bem do seu cachorro.

  1. Evite brincadeiras no local

Não deixe o cão brincar nesta área, o local é feito unicamente para as necessidades fisiológicas do animal. Deixá-lo brincar pode causar sujeiras desnecessárias, mau comportamento, ele pode entender que naquele ambiente pode tudo, isso acaba agravando a situação ao invés de ajudar.

  1. O odor

O odor das fezes e urina do cão o fará entender que lá é o novo banheiro dele e que deve fazer naquele local, mas mantenha o local limpo, longe de germes e bactérias que podem fazer mal para o animal. A higiene sempre será fundamental para manter o bem-estar .

  1. Recompensas

Quando seu cão acertar, ofereça um petisco ou uma palavra de incentivo. Sempre recompense seu pet, faça festa e carinho. Isso ajuda a reforçar o bom comportamento. No decorrer dos dias o animal vai aprendendo, criando o hábito de ir ao local certo, aprendendo que ali é onde ele deve fazer as necessidades. O tempo varia de pet para pet, alguns demoram semanas para aprender, outros não, mas acima de tudo tenha paciência com o seu cão.

  1. Evite brigar

Quando seu cão errar o local, somente limpe bem e use produtos anti-odores. E não limpe na frente do animal, pois ele pode interpretar como uma forma de você dar atenção para ele. Espere o animal sair do local e aí limpe o ambiente com produtos de limpeza e repelente natural. Jamais grite, brigue ou bata no seu cão. Ao repreender o cachorro de forma errada ele vai ter medo ao invés de segurança, dificultando ainda mais o treinamento. Você não vai querer ter como companhia um animal que tenha medo de você ao invés de carinho, né? Como já mencionamos em outra matéria, para lidar de forma certa com seu cachorro é preciso ser um bom líder, isso já começa nos primeiros dias na casa.

  1. O cão está aprendendo

Independente da raça, tamanho ou temperamento, cada animal vai ter o seu próprio tempo para aprender a fazer o xixi e cocô no lugar certo. Paciência, rotina, persistência, recompensa e muito carinho e amor será necessário para essa jornada ser agradável.

  1. Durante o dia

Quando notar que o cão está com vontade de urinar ou defecar, fique de olho para ver se ele vai ao local correto. Caso ele não vá por conta própria, o guie até o local e se ele fizer certo o recompense. Anote em uma agenda os horários certinhos que ele vai fazer as necessidades, isso ajudará você a manter uma rotina legal de acordo com a sua rotina também.

O adestramento de Cão Feliz pode ajudar você!

A ajuda de adestradores profissionais traz resultados ainda melhores. Aqui na Cão Feliz você encontra os melhores métodos e profissionais para adestrar o seu cão. Entendemos que vários tutores não conseguem manter uma rotina para iniciar o adestramento por causa de trabalho e outros afazeres que são importantes, mas não se preocupe, NÓS PODEMOS AJUDAR! Entre em contato e conheça nossos serviços, temos certeza que o adestramento vai mudar a vida do seu cão e a sua também! Usamos um guia com os tutores para ajudá-los a ensinar seu cão a fazer as necessidades no lugar correto, além de uma planilha que criamos com o passo a passo a ser seguido, assim será possível alcançar os resultados desejados.

Maneiras de demonstrar liderança sobre o cão

A liderança é uma estratégia que funciona muito bem para quem busca um cachorro mais equilibrado, respeitoso e, acima de tudo, feliz. Essa liderança pode ser difícil quando não feita corretamente e no momento certo, tornando-se extremamente prejudicial para o animal. Por isso, aconselhamos que você fique por dentro dos pilares de liderança da Cão Feliz. O princípio de todo ensinamento é a paciência, isso serve tanto para nós humanos quanto para os animais. É preciso insistir, ter pulso firme e amor para lidar com os cães garantindo dias melhores para o pet. Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe o texto.

Seja o líder que seu cão precisa!

Citamos anteriormente, seja líder do seu cão. Não chefe. Mas sim, líder. Essa é uma das ideias mais básicas que um cachorro filhote busca encontrar quando chega a um novo lar. Quando ele não consegue perceber controle e administração, por consequência ele se sentirá no poder de fazer o que quiser. Isso é ruim, principalmente quando você deseja que seu cachorro seja obediente. Não vai deixar a liderança para depois, né?

Claro que essa tarefa não vai ser fácil, para lidar com o seu cão corretamente é preciso paciência, afinal, ele é apenas um pet que precisa da sua ajuda. Lembre-se, a liderança faz muito bem para a saúde do seu cão. Um tempo será necessário para investir nisso, até que ele perceba quem é responsável por quem. Isso exige confiança, treino e, acima de tudo, muito amor.

Instinto Natural

Sim, por mais que olhamos para os cães como os nossos filhinhos eles são animais, sendo assim, vão se comportar como animais o que é natural. Sabemos que os pets têm instintos que os fazem ir para um caminho ou para outro. Um dos instintos mais marcantes em um cachorro é a liderança. Ao chegar em um novo lar o cão logo associa as pessoas daquela casa como membros da matilha, esperando que alguém lidere, assuma o controle de toda a situação.

Ao liderar você impõe limites, autoridade, mostra o que pode, o que não pode, estipula horário e locais para comer, etc, então você vai está assumindo o controle. Quando não há sensação, ou seja, quando o cachorro não percebe a figura de um líder no ambiente não existe, logo ele tomará as rédeas, de forma instintiva. Aconselhamos também que você opte por ser líder do seu cão com ele ainda filhote, isso facilitará a absolvição dos ensinamentos e uma vida feliz e saudável para toda a família.

Agressivo, mal educado, desrespeitoso com os membros da família e possessivo são comportamentos que o seu cachorro vai ter de forma instintiva, sem maldade, ele agirá dessa forma para impor uma liderança. É nessa hora que você deve agir como um verdadeiro líder para o seu cão. Seu pet precisa saber que você é o tutor dele.

Qual a diferença entre líder e chefe?

Geralmente as pessoas confundem entre líder e chefe, mas calma aí que vamos explicar para você essa diferença. O chefe só vai mandar, o líder vai guiar os caminhos dos liderados. Sentiu? Para o seu cão o liderar funciona melhor do que o mandar, desta forma, busque treinar o seu cão corretamente. Um grave erro que muitas pessoas cometem é se apagarem ao fato de serem donos do animal e apenas mandam e desmandam, errado? Sim, não adianta apenas apontar para o seu cão para ele fazer isso e aquilo se ele não entende o que você deseja transmitir.

Esse processo de liderança não é fácil, mas é simples. Deve ser feito de forma certa para que o cachorro não associe a sua imagem com algo que ele tenha medo ou pavor, afinal, não queremos um doguinho infeliz com o comportamento que ele tem por falta de uma liderança, né? Os cães são condicionados a situações, respeitar e entender o seu pet é primordial para uma liderança bem sucedida.

O seu cachorro precisa de adestramento

Adestramento para cães é algo extremamente necessário! Esse método que muitas pessoas simplesmente consideram inacessível ou banal é importantíssimo para a vida do animal. O tutor só vai conseguir liderar o cachorro através do adestramento. Aqui na Cão feliz você encontra os melhores métodos, estratégias e profissionais para elaborar situações para que o cão aprenda, seja respeitoso e educado, conforme as nossas realidades.

Impor limites

Um bom líder impõe limites de forma inteligente. Ele não se altera, briga e muito menos ordena. Porém, ele cria meios para que o cachorro entenda o que é certo e errado, para não cometer os mesmos erros. O que você precisa fazer é, de alguma forma, condicioná-lo a fazer o certo. Não é preciso ficar brigando com seu cão, gritando e em alguns casos infelizmente existem agressões, o que é grave. Impor limites conscientemente está além de apenas mandar, o seu cão precisa acima de tudo de um amigo que vai saber guiá-lo corretamente.

O tom de voz é importante!

Os cães levam em consideração o tom de voz. Palavras de ordem, curtas podem ser aplicadas ao cachorro para impor limites, agora brigar, gritar com o seu cão só deixará ele triste, não resolvendo o problema. É normal se estressar com um xixi feito fora do lugar, alguns chinelos preferidos mordidos pelo cão, mas é necessário ficar atento(a) ao tom de voz. Um simples “Não” já basta para o cachorro, claro ele vai aprender com o tempo.

Motivos  

Mas espera, eu li toda essa matéria e ainda não me convenceu. Quais os motivos para liderar o meu cão?

Não esquecemos dessa parte! Existe uma série de motivos para você começar a liderar o seu cão e não ser o chefe dele. Comece mostrando quem está no comando, mas sem abusar do poder, OK? Tudo feito de forma exagerada é prejudicial.

Calma, relaxe e dê tempo ao cão, faça seu pet se sentir amado e jamais, nunca use a força ou violência. Qualquer forma de maltrato aos animais é considerado crime, desde de pequenos atos até aqueles mais horrendos.

Uma breve lista de situações positivas para você liderar o seu cão: elevação na relação entre tutor e cão; mais respeito é adquirido nos passeios, ele ficará mais entretido com os próprios brinquedos esquecendo objetos indevidos e maior controle da ansiedade.

Por que meu cão rosna para mim?

Os cães têm uma comunicação diversificada, eles usam vários meios para se comunicar conosco como latidos, choros, uivos e podem rosnar quando estão desconfortáveis ou algo está o desagradando. Caso o cão esteja rosnando para você, isso pode significar falta de liderança da sua parte.

Sempre haverá um motivo para um cão rosnar, por exemplo: cães que costumam apanhar, puxões na cauda ou traumas.

Quando os cães estão rosnando é um sinal de que você não deve tocar nele, pois ele pode te morder. Repreender também não funcionará, pois o cão está em um momento de fúria, brigar com ele pode agravar a situação fazendo com que o cão avance e morda sem aviso prévio. O que resolverá o problema é descobrir de onde vem a raiva do animal e resolver a raiz do problema.

Existem várias categorias de rosnados, pois um cachorro não rosna apenas para demonstrar raiva. Veja a seguir algumas situações que seu cão pode rosnar.

 

  • Cão rosnando ao brincar

É muito comum que durante uma brincadeira eles soltem alguns rosnados. O barulho será leve e sem nenhuma reação negativa, isso é válido para brincadeiras saudáveis com humanos e outros animais.

  • Cão rosnando ao receber carinho

Antes de você procurar um adestrador para resolver este problema, leve seu cão ao veterinário, pois rosnar ao ser tocado pode indicar dores.

Após certificar que o cão está 100%, é a hora de descobrir o que causa tal reação.

  • Cão rosnando quando come

Não é normal o cão rosnar caso você encoste nele ou na comida, esse comportamento pode gerar grandes problemas. O cachorro deve entender que quem fornece comida a ele é você e que ele não precisa proteger a comida, pois você não tem interesse em pegar dele.

  • Cão que rosna para outros cães

Se seu cão faz isso, ele provavelmente está estressado ou com medo, o que o faz ficar alerta e sempre querendo morder outros animais.

 

Situações de rosnados são resolvidas com um bom adestramento, pois o que ocorre em casa e, o cão rosna e o tutor grita e o repreende. Isso pode até funcionar, mas será momentâneo e o cão retornará com o comportamento negativo. O mais correto é você nunca permitir que vá mais longe, assim que notar um comportamento como este, buscar resolver o problema de imediato.

Como resolver esse problema? 

Confira nossas dicas em uma super live  no YouTube: https://youtu.be/AD086d1yDJM

Por que adestrar meu cachorro?

Os cães possuem traços que muitas vezes podem ser difíceis de lidar, alguns são agressivos, medrosos, ferozes, brincalhões em excesso, há aqueles que possuem deficiências físicas etc. Os motivos variam, por exemplo, um cão que sofreu muito na vida por abuso humano pode se tornar agressivo devido ao trauma, um cão que sempre teve uma família que ria de suas ações ou nunca tomou repreensão por seus atos errados se tornará desleixado e inconsequente, cães que possuem deficiências físicas como problemas auditivos ou visuais, podem ser adestrados também, embora seja mais complexo o adestramento vale muito a pena para que o cachorro não tenha hábitos ruins.

A questão é que os cães não sabem se expressar quando não adestrados e ficam frustrados por não saber como ser notado pela família, pois assim como nós os cães possuem sentimentos, podem ter depressão, tristeza e felicidade.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam o adestramento não irá fazer seu cão temer você, só ensinará limites e que o cão deve obedecer seu tutor, ensinará o dono a ter pulso firme com o cachorro sem traumatizar o mesmo. Desde pequenos os cães já se mostram dispostos a dominar o território, as brincadeiras de morder são um sinal disso, eles testam as forças.

Para você ganhar o respeito de um cão, você deve se ver como líder e agir como um, os cães vêem suas famílias como a matilha deles. E se você é o líder, deve ser respeitado e cuidar de seus familiares, o seu cão sempre irá tentar assumir à frente, será desafiador, mas com paciência e um bom adestramento, você conseguirá manter sua posição sem dificuldades.

O adestramento muda tudo, pois os cães não nascem sabendo como se comportar, eles aprendem conforme a vida passa e ganham experiências. Caso você o deixe aprender de forma não regrada e o deixe fazer o que quiser, pode gerar grandes problemas no futuro como brincadeiras agressivas e fora de hora, destruição de objetos e móveis, será impossível receber visitas com o cão solto, o cão irá mexer nas lixeiras da casa, entre outros. E para evitar ainda mais que seu cão mexa em locais indevidos invista em brinquedos interativos, o ambiente tem de servir como distração a ele mas da maneira certa, deixe alguns brinquedos em locais acessíveis para ele se divertir ou gastar o tempo, isso evita que móveis e objetos se tornem um mordedor.

As regras e comandos existem para manter a ordem, isso não irá deixar seu cão menos carinhoso ou apático, só auxiliará você a ter um lar sem dores de cabeça, com o cão sob controle até a vida do próprio ficará mais fácil, ele entenderá que ao precisar de algo ou sentir algo vai poder contar com você.

Algumas regras simples mais importantes são dizer “não” (quando o cão está errado), jamais ser violento, quando o cão acertar na ação o elogiar e para ajudar no adestramento use petiscos para incentivar o bom comportamento.

Por que não se pode usar da violência? Usar da violência só irá piorar a situação. O cão pode ficar agressivo ou medroso, e nenhum desses sentimentos significa que ele possui respeito por você. Ao dizer “não” para o cachorro ele saberá que fez errado e provavelmente não vai repetir o ato. Vale lembrar que o tom não precisa ser frio ou agressivo, apenas seja firme ao falar.

 

O adestramento não será eficaz caso em alguns momentos você fique rindo da ação do cachorro e em outras o repreende. Isso não pode acontecer, o cão deve entender que aquilo é errado e não repetir, o riso é uma forma de mostrar ao cão que você está feliz com a ação do mesmo e por ele ver que você está feliz fará a ação errada de novo. Tais coisas como esfregar o nariz do cão na urina, nas fezes ou então bater no cão não será nada eficaz!
É muito importante que o adestrador e o cão tenham um nível de atenção elevado, pois assim o cão aprende mais rápido e você perde menos tempo em um só comando, há algumas formas de fazer seu cão ter mais atenção como falar com um tom mais baixo, ter ações imprevisíveis, por exemplo, se seu cão lhe obedeceu e você o dará um agrado, assim que ele fizer o comando dê ou jogue em sua direção, a recompensa, se ele estiver prestando atenção irá pegar de primeira. É bom ressaltar também que o tutor deve dar atenção positiva ao cão, quando se dá atenção apenas para comandos ou broncas o cão pode começar a fazer traquinagens para ter atenção, mesmo que seja negativa.

Uma boa explicação do porque o cão precisa de um líder está neste trecho do livro “Adestramento Inteligente” do ilustre adestrador de cães Alexandre Rossi.

“Os cães na matilha necessitam de um líder, um cão que graças às suas habilidades conduza os demais. Inúmeras regras são impostas por ele ao grupo. A marcação de território, por exemplo, geralmente cabe ao líder da matilha; portanto, quando nosso cãozinho sair pela casa urinando, provavelmente estará disputando a liderança ou acreditando ser o líder da matilha. […]”

Mas calma, isso não significa que você terá de iniciar uma briga devido ao território. Isso não será necessário, pois somos racionais e podemos agir de forma humana, o adestramento pode resolver problemas como estes, a marcação de território é muito comum, mas pode gerar um problema grande em casa devido ao odor e sujeira, ao notar que seu cão urinou em local errado limpe e neutralize o cheiro com algum produto específico para isso, não vai adiantar repreender o animal após ele ter feito a urina há muito tempo, ele não saberá o porquê de estar levando uma bronca.

O adestramento feito por um profissional terá muito mais efeito e eficácia em menos tempo do que um adestramento caseiro. Os adestradores possuem as técnicas corretas de adestrar um cão, e com tudo correndo bem seu cachorro irá te respeitar e obedecerá seus comandos com maestria.

 

 

Conhecendo algumas ferramentas de passeios com os cães

E quem não gosta de sair e curtir um pouco a vida juntamente com seu pet? Se nós, humanos, já temos um nível considerável de energia e necessitamos gastá-la, os nossos animais precisam mais ainda. Passear com cachorro é um exercício físico e mental para o animal e contribui para desenvolver várias habilidades motoras e psíquicas necessárias para um bom relacionamento entre ele, você e a sociedade. O passeio para o cachorro tem grande importância para a sua saúde física e mental. O cão é um animal social, que observa e vê o mundo através do olfato. Assim, ao sair na rua significa ter acesso a um mundo de cheiros que irá estimulá-lo mentalmente, evitando até mesmo casos de ansiedade e depressão.
Entretanto, ainda há muita gente que acha que o animal não precisa sair, já que tem uma bela área na casa para se exercitar, correr e farejar. Há também muitos casos assim envolvendo aqueles que moram em apartamentos com animais de pequeno porte e, por esses motivos, acreditam que eles não precisam dar nem uma espiada na rua, pois as brincadeiras em casa são suficientes. Sem contar os que não gostam que as patas e pelos voltem sempre sujos da rua. E quando o animal é agitado eles acham ainda mais complicado e ficam receosos de seus animais se machucarem e por esse motivo também evitam sair.
Tente se imaginar em casa, sem qualquer oportunidade de ir ao shopping, restaurantes, cinema, parques. Pois é, os cães também preferem uma vida mais interessante e com acesso ao mundo lá fora. Além disso, faz parte da natureza deles andar, cheirar, explorar o mundo, e ver outros cachorros e pessoas.
Para garantir a segurança durante as caminhadas, é muito importante que o cão sempre seja conduzido na coleira e na guia, que devem ser de boa qualidade. Especialmente nos grandes centros urbanos e mesmo em ruas ou bairros tranquilos, pois graves acidentes podem sempre ocorrer. E é muito importante lembrar ao tutor que todo cão deve sempre ter em sua coleira uma placa de identificação, com seu nome, nome do tutor e telefone para contato. Essa medida simples pode evitar a tristeza de ele se perder de você.
E Você sabia que os tipos de coleira para cachorro possuem cada um uma finalidade diferente? Sabia também que essa é uma ferramenta essencial para um bom passeio com seu pet? Cada coleira também é feita pensando no porte do animal, para que ele fique devidamente preso durante os passeios e confortável como o animal realmente merece.

E quais são os tipos de coleiras?

1- Coleira plana tradicional: 

Essa é a coleira mais conhecida e utilizada em cachorros. Ela possui o formato de um colar, e fica ao redor do pescoço do animal. Esse acessório é bastante indicado para o uso no dia a dia, sendo ótimo para acomodar uma plaquinha de identificação. Além disso, a coleira plana ou tradicional serve tanto para os cachorros pequenos como para os grandes. Essa coleira também pode ser usada com a guia durante as caminhadas, porém somente com pets tranquilos e que não puxam. Aos cachorros mais agitados, esse tipo de item não é aconselhado, pois pode causar danos à traqueia do pet, de forma a gerar dificuldades respiratórias, além de possíveis problemas na coluna.

2-Coleira de liberação rápida

Esse tipo de coleira, geralmente, é usada em conjunto com uma coleira tradicional para evitar que o pet escape. É verídico lembrar que, caso o seu cachorro não seja adestrado, pode ser uma tarefa um pouco difícil acostumá-lo com a coleira. Mas, não abra mão deste item quando for sair de casa, para o bem do companheiro.

3-Enforcador

O enforcador para cachorro é um modelo de coleira usado principalmente em cães muito fortes ou em treinamento. O enforcador limita a força do animal através de uma pressão desconfortável em seu pescoço. Apesar do nome, o enforcador para cachorro não enforca e nem machuca o animal. Ele pode ser uma ferramenta muito importante para o adestramento se usado da forma correta e associado aos estímulos positivos.

4-Cabresto

Este modelo de coleira canina é usado para treinamentos de cães mais agitados e fortes, pois a coleira é presa à cabeça e ao focinho na altura do pescoço, o que permite que a atenção do cão seja chamada de forma mais efetiva. A maior parte dos headcollars é feita em nylon para não machucar o animal, e também são conhecidas como coleira de cabeça, arreio ou cabresto.

5-Peitoral

Como ela estimula o cachorro a puxar, não é recomendada para os que já possuem esse hábito. No entanto, para bichos que rebocam ciclistas é a mais indicada. Uma opção desse tipo de coleira que impossibilita o puxa-puxa durante o passeio é a Easy Walk, que, ao contrário das peitorais comuns, que são presas nas costas do pet, é atada acima do osso do peito dele para que, ao puxar, a guia vire naturalmente para o tutor.
 
-Existem diversos tipos de peitorais, como:
    1. Peitoral para cachorros em Nylon
Esse costuma ser o modelo mais simples e econômico. Feita toda em Nylon ou outras fibras sintéticas, pode ser usada para raças pequenas, que tenham o costume de passear sem ‘puxar’ muito. No geral, o gancho de encaixe da guia fica nas costas.
    2.Peitoral para cachorros em tecido
Esses são feitos em tecido com tramas mais abertas que permitem a passagem de ar. Isso é interessante, pois não abafa a pele do animal e garante muito mais conforto nos dias de calor.
    3.Peitoral anti-puxão para cães
Isso traz uma diferença que garante mais segurança na hora de levar o peludo de grande porte para passear. A grande diferença dele é o local no qual o encaixe da guia é posicionado. Ele é colocado na lateral, e assim a guia engancha do lado ao invés de enganchar na parte superior. Com isso, sempre que o peludo puxa e você segura, ele é levemente tensionado para o lado e acaba se virando para você.
    4.Peitoral com engate frontal
Como a guia é fixada na parte da frente, sempre que o cachorrinho puxa o condutor ele é contido pela frente, num movimento giratório, mesmo sem fazer muita força. Com isso, a tendência é que o animal acabe desistindo de puxar, já que não consegue sair correndo, e começa a acompanhar corretamente o ritmo do passeio do dono.
A variedade é grande e com ótimas opções. Cabe ao tutor compreender o temperamento do seu animal, para poder escolher a melhor coleira para ele. Gostou da matéria? Então deixa seu comentário, curta e compartilha!