(65)4042-1055 |atendimento@caofeliz.com
Português France Italian English Spanish

Buldogue francês - Principais doenças que afetam esses pets

Buldogue francês - Principais doenças que afetam esses pets


Existem duas teorias sobre a origem do Bulldog Francês. A primeira, seguindo a lógica de seu nome, defende a ideia de que a origem desse peludo é a França. Já a segunda, e mais aceitável pelos estudiosos é um pouco mais complexa. Acredita-se que o Buldogue Francês descende de diferentes cruzamentos realizados durante o século XIX, entre o Bulldog Inglês e Terriers Pequenos. Os primeiros a utilizar esta raça foram os açougueiros de La Villette, em Paris.

Existem duas teorias sobre a origem do Bulldog Francês. A primeira, seguindo a lógica de seu nome, defende a ideia de que a origem desse peludo é a França. Já a segunda, e mais aceitável pelos estudiosos é um pouco mais complexa. Acredita-se que o Buldogue Francês descende de diferentes cruzamentos realizados durante o século XIX, entre o Bulldog Inglês e Terriers Pequenos. Os primeiros a utilizar esta raça foram os açougueiros de La Villette, em Paris.

Devido ao seu pequeno rosto liso, o Buldogue Francês não é o cão mais indicado para donos com sono leve, uma vez que seu ronco (bastante alto se comparado ao seu tamanho) pode ecoar por toda parte.


Principais doenças

• Síndrome braquicefálica: respiração ruidosa, dificuldade para respirar, palidez das mucosas, tosse, espirros reversos, alterações vocais, engasgos e intolerância ao exercício.

• Entrópio: corrimento lacrimal persistente, secreção ocular mais intensa e o cão piscar o olho com mais intensidade.

• Colite histiocítica ulcerativa: O pet afetado pode apresentar diarreia constante, vômitos e sangue nas fezes.

• Dermatite da dobra facial: o rosto enrugado do bulldog francês pode causar irritações e inflamações na pele. Limpeza frequente com produtos adequados, não deixar que a área fique úmida e consultas periódicas ao médico veterinário são alguns dos cuidados que deve-se ter.

• Catarata: a doença é caracterizada pela morte das células na região da lente do olho. A morte dessas células causa a perda da transparência do cristalino e cria uma “película opaca” dentro do olho, dificultando ou bloqueando a entrada de luz. Quando acontece o bloqueio da luz, o pet perde a capacidade total de enxergar.

• Prolapso da glândula da terceira pálpebra (Cherry Eyes): a inflamação ou remoção cirúrgica dessa glândula pode predispor o desenvolvimento da síndrome do olho seco.

• Alergia alimentar: problemas de pele, com os principais sintomas sendo a coceira e a queda de pelos, cuja causa é a ingestão de determinados alimentos ou aditivos alimentares presentes nos alimentos. As reações podem ser imunológicas, também chamadas como alergia alimentar ou, ainda, reações às substâncias consideradas agentes agressores ao organismo, conhecidas como intolerância alimentar.

• Dermatite Atópica: a dermatite atópica ou atopia é uma doença na qual o sistema imunológico do animal responde de forma exagerada a determinados agentes, os chamados alérgenos, causadores da reação de hipersensibilidade.
 

• Dificuldade de parto (distocia)

• Hemofilia: a hemofilia consiste em um problema na coagulação do sangue. As enzimas e proteínas que deixam o sangue mais espesso são inibidas. Assim, a circulação acaba ficando muito líquidas.

• Displasia folicular canina: é um distúrbio genético e raro onde os cães com pelagens bi ou tricolor perdem seus pelos apenas nas áreas de pelos pretos, em idade precoce, sem predileção racial e sexual. É um distúrbio familiar sem tratamento atualmente, onde são caracterizadas por aglomerados de melanina nos pelos, acúmulo de melanossomas nos melanócitos (macromelanossomas) e insuficiente transferência de melanina para os queratinócitos adjacentes.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

• Hipotricose congênita: a hipotricose é uma doença bastante rara, que faz com que alguns pets já venham ao mundo com pouco ou nenhum pelo, em outros casos fazem com que o animal perca todos os pelos até os 4 meses de vida. Apesar de parecer ruim, essa doença não traz nenhum risco a vida do pet, apenas é preciso tomar cuidado com a exposição excessiva da pele, principalmente aos raios de sol.

• Hemivértebra: é uma malformação congênita que afeta principalmente cães braquicefálico. Ou seja, é uma falha na formação da vértebra durante o desenvolvimento do animal. Ainda não se conhece bem a causa. Na maior parte dos casos não apresentam sintomas clínicos e são achados por acaso em exames radiográficos. São mais comumente encontradas em vértebras torácicas e coccígeas.

• Disgenesia sacrocaudal

• Tumores cerebrais primário: esses tumores podem ser benignos, malignos, primários do sistema nervoso ou serem metástases de outras neoplasias. Neoplasias metastáticas para o cérebro podem ter origem em tumores viscerais que chegam ao sistema nervoso pelo sangue ou por infiltração local.

• Distiquíase: é uma condição onde os cílios nascem no interior de uma das glândulas que está localizada na margem das pálpebras. Ou seja, ao invés de os cílios nascerem em um sentido externo, na pele da pálpebra, acabam tendo origem dentro de uma glândula.

• Tiqueasse: a triquíase ocorre quando pelos faciais ou cílios crescem em direção ao olho, mesmo que estejam em posição anatômica normal

• Urolitíase por cistina: a presença de cálculos no sistema urinário, principalmente na bexiga e uretra. A formação destes cálculos pode ocorrer por diversos fatores como infecções urinárias crônicas principalmente, falta de água.

-Comportamento
Apesar do histórico de bravo, esse fofo pet gosta muito de carinho, aprecia a vida e o convívio familiar. Corajoso e brincalhão, gosta de fazer palhaçadas, sendo um cão muito engraçado.
 

-Aspecto
O buldog francês tem estrutura muscular compacta e ossos fortes. Sua cabeça é larga e quadrada, com dobras da pele e rugas se formando. O rosto é curto e atarracado, os olhos redondos e ligeiramente proeminentes. Tem as orelhas médias e altas, caracterizadas por serem amplas na base e arredondadas nas extremidades. Sua cauda é curta e baixa.
 

-Saúde
Com muita frequência apresentam dificuldades respiratórias, complicações cardíacas e problemas nas costas e nas vértebras.
 

-Características do Buldogue Francês
É um cão muito inteligente e foi refinado para fazer companhia aos seres humanos. De qualquer forma, o que mais agrada este cão certamente é ficar sentado no sofá com seu mestre e assistir TV.
 

Buldogue Francês
No geral o bulldog francês tem 30 cm de altura, tem como peso ideal de 8 a 14 kg e uma expectativa de vida por volta dos 12 anos.
-Temperamento do Bulldog Francês
Os Buldogues Franceses são bastante enérgicos, fiéis à família e carinhosos. Adoram ficar pertinho ganhando bastante cafuné! Mas, por ser uma raça de sangue bull e terrier, pode apresentar alguns problemas na hora de conviver com outros cães, principalmente se todos forem machos não castrados.